©  by IFAP. All rights reserved.

Por Johny Mange

 

6.º Argumento

Muitos presumem que não haverá salvação na Grande Tribulação, porquanto após Ló ter saído de Sodoma, caiu uma chuva de fogo do céu e consumiu a todos. Assim será também na Vinda de Jesus. Isso está certo?

 

A INTERPRETAÇÃO ERRADA: Alguns pregam que, após o Arrebatamento da Igreja, os que ficarem na Grande Tribulação não receberão nova oportunidade de salvação, visto que a Vinda de Jesus será como nos dias de Ló: depois de sua saída repentina de Sodoma, não houve salvação para nenhuma pessoa; quer dizer, após o Arrebatamento, de igual modo, ninguém se salvará (Lc 17.28-30).

 

CORRIGINDO A INTERPRETAÇÃO ERRADA: Segundo os estudiosos da Escritura, a Grande Tribulação é citada em torno de 49 vezes no Antigo Testamento e aproximadamente de 15 vezes no Novo Testamento (cf. Jr 30.7; Dn 9.27; Is 26.20; 28.15,18,21; 34.8; 35.4; 61.2; Dt 4.30; 32.35; Ob vv.12,14; Dn 11.35,36; 12.1; Sf 1.15,16; Am 5.18,20; Jl 2.2; 1Ts 1.10; 5.2,3,9; Ap 7.14; 3.10; 8.16,17; 11.18; 14.7,10,19; 15.1,7; 16.1; Mt 24.21,29; etc.). Os detalhes fornecidos em todas essas passagens bíblicas tornam óbvio que esse é um evento futuro, pois nenhum período da história como os descritos jamais ocorreu na história humana. 28

        Por conseguinte, a passagem que compara os dias de Ló com a Segunda Vinda do Senhor Jesus (Lc 17.28-30), não se refere aos fatos que ocorrerão na Grande Tribulação após o Arrebatamento da Igreja, mas tal texto concerne aos fatos que antecedem o Arrebatamento. E mais: Os “dias de Ló” não estão entre os textos que tratam diretamente da Grande Tribulação!

        Antigamente, o comportamento libertino era uma exceção; a cada dia, torna-se uma regra. Muitas mulheres, em busca da “libertação”, resolveram se entregar aos próprios desejos carnais (Rm 1.26). Relacionam-se com pessoas que estão vendo pela primeira vez! Os homens, além dos pecados morais tidos como comuns, “se inflamaram em sua sensualidade uma para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro” (v.27).

        Os dias de Ló são um patente sinal que antecede o desaparecimento repentino da Igreja. Jesus disse: “Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam. Mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, consumindo a todos” (Lc 17.28,29). As pessoas, naquele tempo, além de materialistas e indiferentes, eram imorais e amantes do prazer ilícito — antinatural (Gn 19.1-9). E, por isso, Deus destruiu as cidades de Sodoma e Gomorra (vv. 24,25).²⁹       Hoje em dia, o crescimento desenfreado do homossexualismo é um sinal muito claro do retorno do Senhor Jesus.

         Portanto, os dias de Ló não expressam os acontecimentos após o Arrebatamento, mas, sim, os eventos que hão de ocorrer antes do desaparecimento súbito da Igreja de Deus.

 

 

Voltar à Página Anterior

 

Bibliografia

 

28 Glorioso Retorno, pp. 54, 55.

 

²⁹ Teologia Sistemática Pentecostal, pp. 494, 495, adaptado.