©  by IFAP. All rights reserved.

Por Johny Mange

 

10.º Argumento

É verdade que, por causa do Arrebatamento, o Espírito Santo desaparecerá deste mundo, subindo aos Céus com a Igreja; por consequência, como é Ele quem faz o homem arrepender-se, não tem como haver nova oportunidade de salvação na Grande Tribulação?

 

A INTERPRETAÇÃO ERRADA: Alguns pregadores, a pensar que hão de calar a boca do mundo com tal objeção, asseveram que, por conta do Arrebatamento da Igreja, o Espírito de Deus será tirado deste mundo; por conseguinte, negam a salvação na Grande Tribulação, pois, para os tais, não há como haver oportunidade de salvação sem o Espírito, visto que é Ele que convence o ser humano do pecado (Jo 16.7,8).

 

CORRIGINDO A INTERPRETAÇÃO ERRADA: Tal asserção não passa de uma aberração; e a verdade bíblica desmonta facilmente esse argumento, já que fala por si!

         A presença especial do Espírito Santo como aquEle que habita nos santos e faz deles o Seu templo (1Co 6.19), terminará abruptamente [bruscamente, repentinamente] no Arrebatamento, assim como abruptamente começou no Dia de Pentecostes (At 2.1-4). Uma vez que o Corpo de Cristo — a Igreja (1Co 12.27; Ef 4.12) — seja arrebatado aos Céus, o ministério do Espírito Santo voltará a ser aquele que Ele tinha para com os crentes do período do Antigo Testamento. Sua função de restringir o progresso do mal por meio do Corpo de Cristo (Jo 16.7-11; 1Jo 4.4) cessará, tal como cessou o Seu ministério de contender com o homem nos dias de Noé.38 Acerca disto, a Tradução Brasileira diz: Então disse Jeová: ‘O Meu Espírito não permanecerá para sempre no homem; por causa do seu errar, é ele carne; portanto, os seus dias serão cento e vinte anos’.

         Assim, no período tribulacional, o Espírito Santo, que é onipresente (Sl 139.7-10), fará o mesmo trabalho de regeneração que fazia quando Deus lidava anteriormente com Israel, mas sem um ministério de habitação. A atual habitação está relacionada à capacitação, à união com o crente por causa da sua relação com o Templo de Deus; porém, a habitação é totalmente diferente do trabalho do Espírito na regeneração. Logo, devemos reconhecer claramente que, apesar de o Espírito não habitar os salvos na Grande Tribulação (operando neles diretamente), Ele ainda pode operar na regeneração deles (que é operar sobre eles, isto é, indiretamente).³⁹

 

Voltar à Página Anterior

Voltar à Página Principal

 

Bibliografia

 

38 Profecias de A a Z, p. 173.

 

³⁹ Manual de Escatologia, p. 293.

Os Santos da Tribulação