©  by IFAP. All rights reserved.

4 - O falso ensino das transmutações do homem

 

             Para Cultura Racional, aqueles que rejeitarem o Universo em Desencanto, seus ensinos, folhetos e modus vivendi, será reduzido à degradação, por não raciocinar conforme orienta suas obras.

 

" - Daqui (ser humano) se transforma para a classe inferior que é a do irracional. Transmuta-se numa infinidade de classes de macaco;

- de macaco já se transforma em outra classe - um cachorro;

- de cachorro já se transforma em outra classe - de cobras;

- de cobras já se transforma em jacaré;

- de jacaré já se transforma em porco;

- de porco já se transforma em sapo;

- de sapo já se transforma em burro;

- de burro já se transforma num boi;

- de um boi já se transforma em carrapato;

- de carrapato já se transforma em barata;

- de barata já se transforma num rato

;- de rato se transforma numa mosca;

- de uma mosca já se transforma em urubu;

- de urubu se transforma em lesma;

- de lesma se transforma galinha;

- de galinha já se transforma em minhoca;

- de minhoca já se transforma em borboleta;

- de borboleta se transforma em javali;

- de javali se transforma em gambá;

- de gambá se transforma em porco-espinho;

- de porco-espinho se transforma numa onça".

 

Resposta Bíblica:

 

a) Nada de cultura e nada de racional. Confrontando à luz da Palavra de Deus tais ensinamentos, compreende-se que tudo isso não é cultura, nem tampouco ciência. Por conseguinte, a seita de Manoel Jacintho não é cultural, nem é racional; no entanto, é descultural, e é irracional. O Evangelho de Cristo é cultura (1Pd 3.15; 2Pd 3.18; Jr 9.23,24), igualmente estimula o crente a raciocinar (Rm 12.1,2). O Criador ordena ao ser humano: Vinde então, e argui-me, diz o SENHOR(Is 1.18). Arguir é "examinar, provar, tirar como consequência, inferir, deduzir, concluir". A Cultura Racional não pode, de modo algum, pedir tal exame, uma vez que dará um tiro no próprio pé!...

 

b) Homem: coroa da criação. O homem é a imagem e semelhança de Deus (Tg 3.9; Gn 1.26,27) e foi posto como coroa da criação (Sl 8.5), tendo tudo debaixo de Sol debaixo de seus pés, a fito de cuidar consoante a ordem do Todo-Poderoso (cf. Sl 8.6-9). Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos. Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas (Hb 2.7,8). Os homens não podem se rebaixar à degradação de animais.

 

c) Jesus mostrou a diferença entre os homens e os animais: Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? (Mt 6.26). Os animais não receberam o "homem interior" - a alma e o espírito (Rm 7.22; Hb 4.12), que sobrevivem à morte (Ec 3.19-21 comp. cap. 12.7; Mt 10.28; Gn 2.7). O Senhor pôs a eternidade no coração do homem (Ec 3.11, Tradução Brasileira).

 

d) O homem não evolui. O ser humano não é transmutável, como apregoa a Cultura Racional. Diz Myer Pearlman em sua obra "Conhecendo as Doutrinas da Bíblia": Há um abismo intransponível entre os irracionais e o homem [...] Nenhum animal usa ferramentas, acende fogo, emprega linguagem articulada, ou tem capacidade de conhecer as coisas espirituais. Mas todas essas coisas encontram-se na forma mais inferior de vida humana [...] O Dr. Etheridge, examinador do Museu Britânico, disse: "Em todo este grande museu não há uma partícula de evidência da transmutação das espécies. Este museu está cheio de provas da falsidade dessas ideias". As Leis da Termodinâmica, citadas neste estudo, semelhantemente tira a máscara da evolução do homem. Há uma diferença muito grande entre os homens e os animais (1Co 15.38,39). O Altíssimo pôs uma barreira nas espécies, quando disse: "cada um segundo a sua espécie" (Gn 1.24,25). O que degrada a humanidade é o pecado (Rm 6.23), contudo, Cristo é o "Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" (Jo 1.29).

 

 

 

5 - A salvação dentro da Cultura Racional

 

 

            Crê a Cultura Racional que a salvação é pelo conhecimento dos livros da seita, como Universo em Desencanto, o que imunizará o cérebro dos males presentes. É dito: O Centro Divino, oculto dentro da cabeça de cada indivíduo em contato com o mundo de onde ele veio, que sempre afligiu a humanidade: a sua origem - de onde viemos e como voltar para lá (Jornal Racional - 1/86, pág. 4). O raciocínio é o ponto vital da vida eterna. Nele estão todos os recursos para a solução das causas do sofrimento da humanidade (Jornal Racional - 11, 12/82, pág. 26).

 

Resposta Bíblica. A Bíblia não apresenta a salvação por meio do desenvolvimento do cérebro ou do ato de raciocinar; isso é um absurdo. Jesus asseverou: Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais? (Jo 3.12). Isso porque a salvação era um plano oculto do Deus Altíssimo, cujo se revelou na Pessoa de Cristo Jesus, o Salvador desde o nascimento, que consumou tal plano pelo ser humano no Calvário (Ef 3.8-21; Mt 11.25-27; Lc 2.11; Mt 1.21; Jo 19.30). Não há salvação a não ser em Jesus (At 4.12; Jo 10.9). O conhecimento, o raciocínio, a sabedoria, o arrazoado não salvam de maneira alguma (1Co 1.25-29); porém, conhecer o único e verdadeiro Deus e a Jesus Cristo, Seu enviado, isso, sim, resulta na vida eterna (Jo 17.3).

 

 

6 - A intimidade com Discos Voadores na Cultura Racional

 

        Em seus trabalhos de proselitismo, a Cultura Racional demonstra grande envolvimento com espaçonaves, extraterrestres, discos voadores. Por conseguinte, também os cita em seus programas radiofônicos e em seus folhetos, distribuídos em praças e logradouros, como é visto na Praça Patriarca, no Viaduto do Chá e em frente ao Teatro Municipal, em São Paulo.

 

Bem-aventurado estes OVNIs [objetos voadores não identificados],Perfeitas energias do Consciente Supremo, cuja pureza não fará pairar nenhuma dúvida sobre o resgaste das sementes deformadas, pois é chegado o tempo de curar a lesão responsável pela amnésia e a inconsciência dos entes para com sua Base de Origem (Jornal Racional - 9/78, pág. 11).

 

É só desenvolvendo o Raciocínio que a humanidade pode entrar em contato com esses seres do mundo racional, que muitos tratam de discos voadores [...] nesses livros todos entrarão em contato com eles, pelo desenvolvimento do raciocínio (Jornal Racional - 11, 12/82).

 

Resposta Bíblica. As Santas Escrituras afirmam que "os mundos foram criados pela Palavra de Deus" (Hb 11.3); logo, é vista a existência de outros mundos. Entretanto, é incabível dizer que tais mundos são habitados. Somente o planeta Terra é habitado (Is 45.12; Is 42.5). Quando a Bíblia se refere ao mundo, em grego, oikoumene - isto é, "a terra habitada", mostra que somente um recebe habitantes, que é o nosso planeta (Sl 24.1; Gn 2.15; Mt 24.14). Haja vista: Porque, pergunta agora aos tempos passados, que te precederam desde o dia em que Deus criou o homem sobre a terra, desde uma extremidade do céu até à outra, se sucedeu jamais cousa tão grande como esta, ou se se ouviu cousa como esta? (Dt 4.32).

              A Nasa (sigla inglesa de National Aeronautics and Space Administration - Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço), que é a agência do governo norte-americano responsável pela exploração não militar do espaço e pesquisas relacionadas, tem cerca de 63 mil documentos que comprovam as aparições de óvnis (objetos ou fenômenos que se observam na atmosfera, de natureza desconhecida, misteriosa ou não reconhecida pelas testemunhas). Caso um óvni viesse da Galáxia mais próxima da Terra, viajando na velocidade da luz, levaria cerca de 2 milhões de anos para chegar.

             Mas, afinal, o que será isso, se somente a Terra, segundo a Bíblia, é habitada? Apegando-se ao depoimento dos próprios cientistas da Nasa, trata-se de algo pertencente a outra dimensão. Isso demonstra a impossibilidade de ser humanos, ou pessoas como nós, já que está fora de nosso alcance. Por conseguinte, o quartel-general de Satanás está nos ares (Ef 2.2; Ef 6.12). Tais fenômenos estão ligados ao Adversário e os demônios, que são as potestades do ar. A palavra "potestade", em grego, é exousia, e "ar" é aer, no grego, significando "império de espíritos maus na atmosfera, andando em volta da Terra: Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência (Ef 2.2). Os demônios estão nas regiões celestiais (Ef 6.12). Em suma, são sinais diabólicos para prenderem os homens em fenômenos não arrimados na Palavra de Deus, nas quais passarão a crer, e hão de deixar a fé veraz no verdadeiro Deus e no sacrifício do Senhor (2Ts 2.9-11; Dt 13.1-5; Hb 11.1,2,6; Mc 11.22).

 

 

7 - O Jesus da Cultura Racional não é o mesmo da Bíblia

 

             Disse Manoel Jacintho Coelho: Quem foi o Cristo, o que é que o senhor me diz de Cristo? Como a Cultura Racional vê Cristo? Cristo foi um filósofo do seu tempo, igual a uma infinidade de filósofos que existiram em nosso mundo, como Buda, Alá, Maomé, como Jeová e tantos outros. Cada um criou sua filosofia diferente das outras.

 

Resposta Bíblica. Quem é o Cristo? O Filho de Deus, descido dos Céus, porque saiu do Seio do próprio Deus (Mt 16.15-17; Jo 16.27). É o próprio Deus feito carne a fim de salvar e justificar o pecador (Jo 1.14; Rm 3.24). Não é um filósofo, mas a própria sabedoria divina, sem começo nem fim, pois é eterno por natureza (1Co 1.24; 2.7,8; Mq 5.2; Hb 13.8).

            Nem é Buda, visto que a palavra Buda é de origem sânscrita e significa o Iluminado. O termo Buda não é um título, nem um nome próprio, mas "aquele que sabe ou foi despertado, que alcançou a iluminação e um nível superior de entendimento". Todavia, Cristo é a própria Luz do Mundo; aquele que está em Jesus não esta em trevas, porém possui a Luz da Vida (Jo 8.12). Ele revela a Sua vontade em Sua Palavra, que é a verdade (Jo 17.17); decerto ilumina os olhos dos entendimentos dos homens para que compreendem a Sua vontade (Ef 1.17-19). Isso faz o homem alcançar de imediato o título de "filho de Deus" (Jo 1.12) e coerdeiro da herança eterna no Céu (Rm 8.16-18). Portanto, ao aceita-Lo, torna-se testemunha do Senhor Jesus (At 1.8), refletindo a glória celestial (Mt 5.16).

              Jesus não é "Alá", nome do deus do Islamismo que, mesmo na crença islâmica, nunca esteve na Terra! Em contraste a isso, Jesus - verdadeiro Deus (1Jo 5.20; Rm 9.5) - esteve na Terra em forma de homem, para viver, sofrer, morrer e ressurgir da sepultura, conferindo-lhe a eterna salvação (1Jo 4.1-3; 1Tm 3.16; Is 53.2-12).

        No que concerne a Jeová (SENHOR nas versões portuguesas da Escritura), é um nome polissêmico, quer dizer, aplicável às Três Pessoas da Trindade Divina (Mt 28.19 comp. Sl 83.18; Jr 23.5,6; Jz 15.14 comp. Jz 16.20,28).

           Jesus é o Salvador dos homens (Jo 14.6; At 4.12). Sem Ele não há salvação, pois é a "eterna causa de salvação" (Hb 5.9). Quem crer em outro Jesus - como no "jesus" da Cultura Racional - sofrerá o dano da segunda morte (2Co 11.4; Jo 8.24; Jo 12.47,48).

 

 

8 - Cultura Racional - seita espírita

 

          Afirmação que revela a origem do Universo em Desencanto: A Umbanda não parou - aqui [no Universo em Desencanto] está a continuação da Umbanda e de todo o universo espiritual.

             

             Esse conhecimento da Cultura Racional nasceu Umbanda. É continuação da Umbanda e de todo o espiritismo filosófico e científico e de toda a ciência filosófica e científica... (Jornal Racional - 9/85).

 

Resposta Bíblica. Como se revela uma seita espírita continuadora da Umbanda, a Santa Escritura condena veementemente toda sorte de espiritismo. Dentre os quais:

 

a) a reencarnação é condenada pela Bíblia (Hb 9.27; Jo 5.23-25; Sl 78.39; Jo 9.1-3);

 

b) Toda espécie de espiritismo, magia, mediunidade ou feitiçaria é classificado como obra de demônios pelo Deus Altíssimo (Dt 18.9-14; Lv 19.31);

 

c) Toda sorte de adivinhação o Senhor rechaça tremendamente:

 

* necromancia - adivinhação ou comunicação por meio dos mortos (Is 8.19,20; 1Tm 4.1);

* rabdomancia - adivinhação através de varas ou madeiras (Os 4.12);

* hepatoscopia - adivinhação por meio do fígado (Ez 21.21);

* hidromancia - adivinhação por meio da água (Gn 44.5);

* astrologia - adivinhação através dos astros (2Rs 23.2-6).

             Enfim, o adivinhador é usado por um demônio (At 16.16); conseguintemente, o Senhor da Glória não compactua com nenhuma forma de adivinhação (Lv 20.27).

 

d) O fim dos espíritas é a condenação eterna (Ap 22.15), caso não se arrependam (Lc 13.3). Ainda que os espíritas neguem o inferno, Cristo, em seus ensinos, falou mais do inferno do que no céu! Reflita nisso.

 

 

Bibliografia

 

RINALDI, N.; ROMEIRO, P. Desmascarando as Seitas. 8.ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2002, pp. 41-56.

 

LEITE FILHO, T. G. Resistindo à Tempestade das Seitas. Goiânia: Editora Renascer, 2002, pp. 239-243.

 

PEARLMAN, M. Conhecendo as Doutrinas da Bíblia. 28.ª impressão. São Paulo: Vida, 1999, pp. 69,70.