©  by IFAP. All rights reserved.

A COLOSSAL DESCULTURA BÍBLICA DA CULTURA RACIONAL

Por Johny Mange

 

1 - Seu fundador

 

         Manoel Jacintho Coelho é o fundador da Cultura Racional. Ele nasceu em 30 dez. 1903, no Bairro da Tijuca - Rio de Janeiro (RJ). Faleceu em 1991, consequentemente, fez a seita perder um pouco de projeção. Mesmo assim, Manoel Jacintho é considerado "o deus na terra" pelos adeptos da Cultura Racional: "O que quer dizer Manoel? Manoel, em hebraico, quer dizer: "Deus está na Terra". e em outras línguas quer dizer: 'O Salvador'" (Universo em Desencanto, 55.98).

          Os seguidores da seita Cultura Racional acreditam que Manoel Jacintho Coelho não nasceu, mas "um corpo de massa cósmica que ao longe parecia uma estrela, e que, depois de penetrar as paredes, entrou no corpo de um bebê que nascia naquele instante [...] 32 anos depois confirmava seus dotes cósmicos [...] numa obra de 21 volumes, a coleção intitulada Universo em Desencanto" (Universo em Desencanto - 8/894.249; Jornal Racional 11/dez./84; Jornal Racional - 9/85).

 

 

Resposta Bíblica. Quem ofereceu a "divinização" ao homem foi Satanás, incorporado na serpente, ao dizer: "sereis como Deus" (Gn 3.5). Deus não é o homem (Nm 23.19), e o homem não é Deus (Ez 28.2). A Bíblia diz: "Antes de mim nenhum deus se formou, e depois de mim nenhum haverá" (Is 43.10). Todos os seres humanos nascem naturalmente. É sabido que o Altíssimo contempla passo a passo a gestação, a feitura dos ossos e o desenvolver do embrião (Sl 139.14-18). Nesse ínterim, no útero materno, põe a alma e o espírito dentro do corpo humano que está sendo concebido (Sl 42.5,6; Zc 12.1). Logo, não é estrela que desce num bebê, que atravessa a parede... Isso é balela. E, como tal, deve ser combatida. O ser humano nasce naturalmente (Jó 3.3; Sl 128.3,6), pois até mesmo Deus, embora por obra e graça do Espírito Santo (Mt 1.18-20; Jo 1.14), nasceu naturalmente de Maria (Lc 2.7).

 

 

2 - Características da Cultura Racional

 

              O livro Desmascarando as Seitas atesta:

 

         Os adeptos usam roupagem toda branca (calça e camiseta) com o símbolo do grupo (um portal) e postam-se nas esquinas e praças com cavaletes, onde expõem a origem do mundo, conforme consta nos livros Universo em Desencanto. Andam normalmente em grupo, com instrumentos musicais, denominando-se caravaneiros; seu período de trabalho é quase sempre aos domingos pela manhã.

 

Resposta Bíblica. Não adianta os adeptos da Cultura Racional usarem roupas brancas, pois as vestes brancas das quais falam a Bíblia, são aquelas "lavadas no sangue do Cordeiro" (Ap 22.14). A roupagem da alma deve estar lavada no sangue de Jesus em todo o tempo (Ec 9.8). Só nesse sangue somos remidos e salvos (Mt 26.28). Diferentemente das crenças da seita espírita Cultura Racional.

 

 

3 - A evolução do planeta Terra

 

          O médium Manoel J. Coelho afirma que o globo terrestre se deriva dum mundo racional superior, espíritos evoluídos; todavia, sofreu deformações e a degeneração humana. É preciso que, nesses dias, o homem se volte para a cultura de outra esfera e de outra planície, quer dizer, para Cultura Racional, pois, após 1935, o pensamento (fator de equilíbrio) se acabou, fazendo a Terra parar e mergulhar em estado de convulsão e violência.

            Em síntese, Manoel Jacintho entende a evolução do nosso planeta nos seguintes termos:

 

"O princípio foi de monstros,

De monstros para selvagens,

De selvagens para bicho racional,

De bicho racional para animal racional,

De animal racional para ser humano,

De ser humano para aparelho racional,

De aparelho racional para racional,

De racional passam para o grau de supremacia racional,

Do grau de supremacia racional

Passam para racional puro, limpo e perfeito

No seu verdadeiro mundo de origem."

 

(Jornal Racional, ano 2, março de 1979, n.º 21, 4.ª capa).

 

Resposta Bíblica. Os animais foram criados "cada um segundo a sua espécie" (Gn 1.24,25) - o que impede a evolução entre as espécies. Há apoio para esse pensamento bíblico nas duas leis da termodinâmica. A 1.ª Lei salienta sobre a conservação de energia, que pode ser convertida de uma forma em outra, mas nunca pode ser destruída. A 2.ª Lei, que rege a queda de energia, estabelece o princípio de entropia: em qualquer mudança física a energia diminui constantemente em utilidade, tendo um estágio final de completo acaso de indisponibilidade. Essa queda é o argumento contra a evolução das espécies, uma vez que apresenta uma involução.

             O Senhor criou o homem perfeito (Ec 7.29) como Sua imagem e semelhança (Tg 3.9; Gn 1.26,27), e lhe entregou o livre-arbítrio, o que o fez pecar por vontade própria contrária à ordenança do Altíssimo (Gn 3.1-8; 1Tm 2.13,14).

           Nem a Terra nem o homem evoluíram. O universo foi criado por Deus (Gn 1.1; Ap 4.10,11; Sl 104.30) em estado perfeito (Sl 90.2; Gn 1.31). Foi o pecado do homem que fez o homem em degeneração (Gn 3.16-18). Logo, toda a humanidade caiu em transgressão (Rm 3.23; Rm 11.32); todavia, o Todo-Poderoso já havia preparado um plano de salvação para o pecador (Ap 13.8). Cristo veio ao mundo a fito de remir e salvar a humanidade (1Pd 2.24; 2Co 5.19-21). Aleluia, o Senhor salva a todo pecador! Salvação! Salvação! [...] Salvação e Redenção!(HC 117).

 

CONTINUAÇÃO