©  by IFAP. All rights reserved.

O Culto Pagão Introduzido na Páscoa

Por Johny Mange

6 – É Correto o Cristão Comer Ovo de Páscoa?

 

         Diante do paganismo infiltrado na Páscoa — o coelho (no lugar do Cordeiro), a rima de Ostara e o Ovo Cósmico como símbolo da ressurreição de Cristo Jesus —, o crente pode comer ovos de chocolate? Teria algum pecado nisso?

       Primeiro, o ovo de páscoa é feito do chocolate (e este do cacau), de forma que não se encontram vestígios de que faz parte dos alimentos condenados pelo Senhor no Período da Graça de Deus (At 15.20,29; 1Tm 4.4,5; Ef 5.18).

       Segundo, “não há nada de errado em comê-los, pois ninguém os come induzido aos rituais pagãos supracitados” — alguém pode ponderar; isso é até aceitável, como não! Porém, o problema de tudo é que uma vez descoberta a origem e a representação de tais ovos, o que também condenará o salvo a comer é a sua consciência. Naquele momento, ela não se voltará à realidade dos fatos? A consciência, uma vez aprendida a verdade, não o acusará? Face ao exposto: Porque, se alguém te vir a ti, que tens ciência, sentado à mesa do templo dos ídolos, não será a consciência do fraco induzida a comer das coisas sacrificadas aos ídolos? E pela tua ciência perecerá o irmão fraco, pelo qual Cristo morreu. Ora, pecando assim contra os irmãos, e ferindo a sua fraca consciência, pecais contra Cristo. Pelo que, se o manjar escandalizar a meu irmão, nunca mais comerei carne, para que meu irmão se não escandalize (1Co 8.10-13).

         Finalmente, não é errado comer ovo de páscoa. Ele é feito de chocolate, igual a qualquer bombom. No dia a dia, é feito o uso do chocolate de várias formas, quer colocado no leite, quer como cobertura de bolo, quer no brigadeiro, etc. O problema é associá-lo à Páscoa e ser parte da comemoração desse dia, pois, assim, receberá conotação religiosa. Quando interligado à Páscoa e consumido justamente no Domingo de Páscoa — como ponto alto da celebração, consequentemente obterá caráter religioso: do Ovo Cósmico (símbolo da reencarnação, do ovo de Ostara e do coelho ovíparo, que tomou o lugar do Cordeiro de Deus — Jo 1.36), porque foi implantado na Páscoa precisamente com essa finalidade. Também o cristão há de estar ao sabor duma heresia católico-romana, e participando do paganismo dela. Não destruas por causa da comida a obra de Deus. Leia Romanos 14.20-23.

 

 

 

 

Bibliografia

 

     ¹ Conciso Dicionário Bíblico. 18.ª Ed. Rio de Janeiro. JUERP – Junta de Educação Religiosa e Publicações, 1991, p. 72. Texto adaptado.

 

        ² CONDE, Emílio. Tesouro de Conhecimentos Bíblicos. 7.ª Ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, pp. 425, 426.

 

         ³ LOCKYER, Herbert. Todas as Parábolas da Bíblia: Uma Análise Detalhada de Todas as Parábolas das Escrituras. 4.ª imp. São Paulo: Vida, 2004, pp. 213, 214.

 

          CARSON, D. A (Org.). Do Shabbath para o Dia do Senhor. São Paulo: Cultura Cristã, 2006, p. 69

 

         ⁵ RINALDI, Natanael (Org.); SILVA, Paulo Cristiano da; MARTINEZ, João Flávio. O Sabatismo à Luz da Bíblia. São José do Rio Preto: Editora CACP, 2012, p. 58.

 

         ⁶ GEISLER, Norman; HOWE, Thomas. Manual Popular de Dúvidas, Enigmas e “Contradições” da Bíblia. 6.ª Ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2001, pp. 95,96. Texto adaptado.

 

         BUCKLAND, A. R.; WILLIAMS, Lukyn. Dicionário Bíblico Universal. 17.ª imp. São Paulo: Vida, 1997, p. 99.

 

        SILVA, Severino Pedro da. Escatologia: Doutrina das Últimas Coisas. 16.ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007, p. 83.

 

         ⁹ CHAGAS, Marcos. Festas Pagãs Cristianizadas: Que relação há entre a páscoa bíblica, com o coelho e o ovo? Nossa Revista — série jovens e adultos. São Paulo: JUNEC — Junta de Educação Cristã, n.º 17, p. 16, out. a dez. 1998. Texto adaptado.

 

       ANKERBERG, John; WELDON, John; BURROUGHS, Dillon. Os Fatos Sobre a Bíblia. Porto Alegre: Actual Edições, 2011, pp. 23,24.

 

      ¹¹ HEXHAM, Irving. Dicionário de Religiões e Crenças Modernas. São Paulo: Vida, 2003, p. 124, adaptado.

 

         ¹² MATHER, George A.; NICHOLAS, Larry A. Dicionário de Religiões, Crenças e Ocultismo. São Paulo: Vida, 2000, p. 376.

 

     ¹³ apud SILVEIRA, Horácio. Santos Padres e Santos Podres — Existem Ambos? Belo Horizonte: Dynamus, 2001, pp. 215.

 

          ¹ apud Santos Padres e Santos Podres, p. 216.

 

       ¹ DUMAS, François Ribadeau. O Ovo Cósmico. Editora Pensamento, p. 21, apud Santos Padres e Santos Podres, p. 216.

 

          ¹⁶ SINETT, A. P. O Budismo Esotérico. Editora Pensamento, p.122, apud idem, pp. 216, 217.

 

          ¹ RINALDI, Natanael; ALBANEZ, Miguel A. In: MARTIN, Walter (Org.). O Império das Seitas — Vol. IV. Venda Nova: Betânia, 1993, p. 142.

 

      ¹ GEISLER, Norman L.; BROOKS, Ronald M. Respostas aos Céticos — Saiba Como Responder Questionamentos sobre a Fé Cristã. Rio de Janeiro: CPAD, 2015, p. 259.

 

     ¹⁹ JOSEFO, Flávio. História dos Hebreus, Antiguidades Judaicas 18.4.772. Edições CPAD, apud SOARES, Esequias. Heresias e Modismos. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p. 63.

 

        ²º GEISLER, Norman. Enciclopédia de Apologética — Respostas aos Críticos da Fé Cristã. São Paulo: Vida, 2002, p. 452.

 

          ²¹ Enciclopédia de Apologética, p. 82.

 

          ²² idem, p. 76.

 

         ²³ BICKEL, Bruce; JANTZ, Stan. Guia de Seitas e Religiões — Uma Visão Panorâmica. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 241.

 

          ² Respostas aos Céticos, p. 92.