©  by IFAP. All rights reserved.

As Lágrimas de Jesus

        

Jesus chorou (Jo 11.35).

 

      O Novo Testamento menciona que Cristo Jesus — o Salvador da humanidade, o próprio Deus em carne humana (1Tm 2.6; 4.10; 3.16) — chorou em três diferentes momentos. As lágrimas podem revelar sentimento de perda, de desprezo, de dor, de alegria, de medo, de fome, etc. As lágrimas, certamente, põem diante de nós o caráter de Jesus — um dos aspectos de Suas muitíssimas qualidades.

             O Senhor Jesus chorou quando viu o sofrer, a dor e a agonia de Marta, de Maria e dos amigos Lázaro (Jo 11.33-35). Todos desconsoladamente choravam por ele, que jazia morto há quatro dias. O espírito de Cristo perturbou-se dentro de Si. Ficou comovido de maneira terrível quando os viu prantearem profundamente. Não conseguindo se conter, Ele chora... Na verdade, Ele sentiu a dor e a miséria familiar, tomando-as sobre Si. Sentiu o que é uma perda e o padecer familiar.

              O Filho de Deus chorou sobre Jerusalém (Lc 19.41). Jerusalém matava os profetas de Deus e rebelava-se aos extremos contra a mensagem divina, não aceitava ter uma união perfeita com Cristo, cujo quis ajuntá-la como a galinha ajunta seus pintinhos, mas tal cidade fechou a porta para Ele. Jerusalém estava “amarga”; por andar sob o jugo do Império Romano havia perdido a esperança messiânica e a consolação, por isso, destruía a si mesma ao rejeitar o Salvador do mundo. Jerusalém trilhava o caminho cega e errantemente. “Jerusalém por Cristo é contemplada (...) Jesus chorou, Seu coração rasgado lamenta e sente uma dor sem par por ver Seu povo indo descuidado para perdição eterna caminhar” (Harpa Cristã 461). Jerusalém, Jerusalém, recebeu as lágrimas de Cristo, ó cidade impenitente! O Cordeiro chora porque sabia que ela não seria redimida, pois lutou contra a Sua Palavra, por conta disso, foi devastada em 70 d.C.

              A terceira vez que o Redentor chorou está em Hebreus 5.7: Ele, Jesus, nos dias da Sua carne, tento oferecido, com forte clamor e lágrimas, orações e súplicas a quem o podia livrar da morte e tendo sido ouvido por causa da Sua piedade. Isso é concernente à agonia dEle no Getsêmane, quando não apenas suou sangue, mas também se derramou por inteiro com forte clamor e lágrimas. Ali, Jesus Cristo sentia um grande peso em Si pela culpa humana. Aquelas lágrimas eram as nossas! As lágrimas do Cordeiro inocente: o nosso substituto!

             Cristo ainda hoje continua chorando — movido de profunda misericórdia pelos que sofrem; também chora pelos que O rejeitam e Lhe desobedecessem. Não deixe o Senhor Jesus em prantos por você, mas aceite-O hoje! Por que O rejeitas? Deixe de rebelar-se contra Ele: entre na Sua preciosa vontade agora mesmo onde está, e não faça mais Jesus chorar.

 

 

 

Johny Mange