©  by IFAP. All rights reserved.

Por Johny Mange

 

           Mais um costume pagão do Natal: o amigo-secreto! É uma troca de presentes, por exemplo: ajunta-se umas 10 pessoas e faz-se um sorteio, aí um vai tirar o nome do outro. Uma pessoa pega o nome de outra e tem de comprar um presente para esta. Chega no dia da confraternização, da troca de presentes, a pessoa fala as características da pessoa para a qual ela comprou o presente: “Ah, eu tirei uma pessoa aqui: ela é branca, do olho claro, está vestida de azul”. Neste momento, a pessoa caracterizada grita: “Sou eu!” Aí, corre lá, e todo mundo fica batendo palmas! Isto aí é o amigo-secreto: um pega o nome do outro e trocam presentes. Mas... será que isso tem problema? É tão inofensivo, tão bonitinho!

          Tem problema, sim! A Biblioteca Sacra, Volume XII, p. 153-155, nos diz: “A troca de presentes entre amigos é característico tanto do Natal como da Saturnália, e os cristãos seguramente copiaram a troca de presentes dos pagãos”. Logo, este costume não veio dos cristãos, mas dos pagãos, de uma festa chamada Saturnália! 
           O que era Saturnália? Era o nome de uma festa em Roma dedicada ao deus Saturno! Por exemplo: dia 13 de maio é o dia de Fátima; dia 12 de outubro é o dia da Aparecida. Então, existia um dia que era o dia de Saturno. E este dia era chamado Saturnália. E qual será que era o dia de Saturno? 25 de dezembro! Veja que coincidência, tudo tem a ver com o paganismo! 
           25 de dezembro era a festa de Saturno: as pessoas ficavam nuas, tinham orgias, ficavam fazendo sexo um com o outro, comendo e bebendo, embriagando-se. E neste dia de Saturno, a festa chamada Saturnália, ali eles trocavam presentes entre eles. 

          Por isso que a Biblioteca Sacra diz que a troca de presentes foi copiada dos pagãos: porque não tinha nada a ver com o Cristianismo!      
          Mas uma pessoa pode dizer assim: “Mas os magos presentearam Jesus!”. Sim, mas os magos presentearam Jesus, por causa de um costume oriental, que era o seguinte: toda a visita importante que uma pessoa realizasse, tinha de levar um presente como honra, como oferta. Como Jesus era importante – o Rei havia nascido! – levaram os três presentes.
         Entretanto, não foi na manjedoura. Os presépios da Igreja Católica espalhados pelo Brasil e no mundo, mostram três reis magos (que a Bíblia Sagrada também não fala que foram três, isto foi uma lenda inventada pela mulher de Constantino, aquele imperador pagão que colocou a comemoração do Natal no dia 25 de dezembro, pois era o dia do deus Sol). Ademais, o presépio está errado porque Jesus não foi presenteado na manjedoura. Jesus foi presenteado em casa, meses depois (Lucas 2.1,11). E não é porque levaram três presentes, que eram três magos!

        Então, como citamos acima, o fato de presentearem Jesus é por causa do costume oriental e não tem nada a ver com o amigo secreto! O amigo-secreto tem a ver com a festa pagã do Saturno: onde as pessoas ficavam nuas, embebedadas, tendo relações sexuais ilícitas e trocando presentes, no dia 25 de dezembro, na Saturnália, na festa de Saturno! Então, os cristãos têm de abandonar estes costumes pagãos, não têm de ficar com este negócio de presentes no diz 25 de dezembro, porque é o dia do deus Sol! 
E tem até de tomar cuidado com a felicitação “Feliz Natal”! Porque se você disser “Feliz Natal” com aquele ímpeto, na verdade, não estará dizendo que é o nascimento de Jesus, porque Jesus não nasceu neste dia! Em Lucas 2.8-14 diz que os pastores estavam com o rebanho do lado de fora, estavam com o rebanho no pasto; sendo assim, era impossível ser mês de dezembro porque este mês era mês de inverno em Jerusalém! Era mês de neve, de grandes chuvas, de tempestades; mês de grandes ventanias! Portanto, como os pastores estariam no pasto se era mês de neve, tempestades, ventanias? Não há como o nascimento de Jesus ter sido em dezembro, o texto bíblico prova isto!
         Estão concedendo o Natal, não a Jesus, mas ao deus Sol, o deus da feitiçaria babilônica: a Mitra, a Hórus, a Baal, a Tamuz, a Júpiter, a Eros, a todos estes falsos deuses! Então temos de nos guardar! Quando a pessoa disser “Feliz Natal!” para você, tem de arrumar um jeito de disfarçar e não retribuir, pois se assim o fizer, você estará honrando o deus Sol e não a Jesus de Nazaré! E diz a Bíblia Sagrada (Deuteronômio 12.30-31): 

          “Guarda-te, que não te enlaces seguindo-as, depois que forem destruídas diante de ti; e que não perguntes acerca dos seus deuses, dizendo: Assim como serviram estas nações os seus deuses, do mesmo modo também farei eu. 
     Assim não farás ao SENHOR teu Deus; porque tudo o que é abominável ao SENHOR, e que ele odeia, fizeram eles a seus deuses; pois até seus filhos e suas filhas queimaram no fogo aos seus deuses”.

         Não vamos, então, cair no laço! Deus odeia estas festas! Deus odeia o Natal: não o dia, mas o paganismo que há nesta festa! “Odeio, desprezo as vossas festas, e as vossas assembleias solenes não me exalarão bom cheiro. E ainda que me ofereçais holocaustos, ofertas de alimentos, não me agradarei delas; nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais gordos” (Amós 5.21).
          Deus não receberá e Ele aborrece estas festas! E você quer o aborrecimento de Deus? Lembre-se: “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6.7). Amém!