©  by IFAP. All rights reserved.

 

Por Johny Mange

 

4) A Voz da História: Os Cristãos do Primeiro Século Não Participavam de Jogos e Esportes

 

a) A Igreja é a Ekklesia de Deus. Quando os autores do Novo Testamento escreveram sobre a Igreja, o Espírito Santo os inspirou (2Pd 1.21) a usarem a palavra Ekklesia cerca de 112 vezes. Esta palavra encerra em si só o sentido: “chamado para fora”, expressão em que tudo coincide com aquilo que a Bíblia fala sobre a Igreja.

 

b) Do povo que Deus “chamou para fora”, Ele fez “um povo Seu e especial” (Tt 2.14). A Bíblia diz que esse povo foi feito “uma geração eleita, um povo adquirido” (1Pd 2.9; Ex 15.16,17). “Um povo que formei para Mim, que Me desse louvor” (Is 43.21). Quando Deus disse: “Eu serei o seu Deus e eles serão o Meu povo” (2Co 6.16), impôs como condição que se apartassem da “Babilônia deste mundo” e não “tocassem em nada imundo” (2Co 6.14-18). É este povo, o povo que foi salvo do mundo a fim de viver para o Senhor, que é a verdadeira Ekklesia — a Igreja de Deus — tão preciosa aos olhos dEle! As Escrituras dizem que Ele a escolheu para o Seu tesouro especial (Sl 135.4), e Seu particular tesouro (Ml 3.17). ²¹

 

c) Os crentes primitivos, participantes da Ekklesia — chamados para fora do mundo — condenavam quaisquer jogos e esportes. Os cristãos primitivos não se entregaram aos esportes e aos jogos de Roma. O historiador Minúcio Félix cita, em seus escritos, um romano que disse a um cristão: “Não vais a espetáculo, nem participas de procissão e detestas os jogos sagrados”. Igualmente o historiador Tácito, destaca que os cristãos eram considerados os “odiosos da humanidade” — isto é, eles se apartavam terrivelmente do esportismo e das jogatinas que chegavam a “inspirar profunda aversão, antipatia, desprezo, asco ou nojo”. As palavras de Jesus, em João 15.19, cumpriam-se neles: “Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas, porque não sois do mundo, antes Eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos aborrece”. Definitivamente o estilo de vida deles — em virtude da fé que abraçaram — abstinha-os de jogos, de esportes, de teatros e de lazer; de fato, a vida social e cultural do Império Romano girava em torno dos deuses pagãos. O estopim de jogos e esportes remonta à idolatria e ao paganismo. Logo, o salvo não deve assentar-se à mesa do Senhor e à mesa dos demônios (1Co 10.20,21). ²²

 

e) O exemplo dos primeiros cristãos sobrevive até hoje. A Igreja — a coluna e a firmeza da verdade (1Tm 3.15) — foi edificada sobre o fundamento dos apóstolos, sendo Cristo a pedra principal (Ef 2.20). Essa repugnância (extrema aversão) aos jogos fazia parte da “doutrina dos apóstolos” (At 2.42), pela qual seguiam à risca a recomendação apostólica de Atos 2.40: “Salvai-vos desta geração perversa”. Se os crentes do século I, que ajudaram erguer a Igreja — edifício espiritual de Cristo, tinham tal proceder na época em que os jogos, esportes, campeonatos, competições e tetros fervilhavam no Império Romano, como hoje os cristãos deitam por terra esse fundamento, envolvendo-se com o futebol e outros jogos? A finalidade da Igreja na Terra é outra: não é se envolver com futebol nem com Copa do Mundo! Ela foi chamada para fora do sistema iníquo, pagão e diabólico deste mundo. Muitos “evangélicos” de hoje têm o mesmo proceder dos ímpios e endemoninhados do Império Romano; além do quê, odeiam os santos do Senhor que se abstêm do futebol, tachando-os de “cafonas, antiquados, antigos, retrógrados e pessoas dos tempos passados”, transformando-os, atualmente, nos odiosos da humanidade! Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas: mas eles dizem: Não andaremos (Jr 6.16).

 

 

Bibliografia

 

²¹ Coleção Lições Bíblicas: Vol. 9 — 1976-1980. Rio de Janeiro: CPAD, 2013, p. 693. Texto adaptado.

 

²² MANGE, Johny. A Modéstia Cristã. Disponível em: <http://www.igrejadafeapostolica.com/#!modestia-crista/c6wr>. Acesso em: 1 jun. 2014. Adaptado.

Coaduna-se com a santidade cristã — a Copa do Mundo?