©  by IFAP. All rights reserved.

PRIMEIRO BATISMO DA IGREJA DA FÉ APOSTÓLICA

            Ocorreu, dia 5 de janeiro de 2014, o primeiro batismo da Igreja da Fé Apostólica (IFAP) no Rio Pilões, no sopé da Serra do Mar, em Cubatão (SP).

 

           A Serra do Mar (parte da Mata Atlântica) é um grande sistema montanhoso que corre pela costa brasileira, que possui grande variedade de vegetações, as quais vão desde a Floresta Ombrófila Densa (cuja tem como principais características as altas temperaturas e o alto índice de precipitação bem distribuído durante o ano, praticamente sem períodos de seca; por isso, as folhas das árvores são geralmente largas e estão sempre verdes) até aos Manguezais.

 

         Foi justamente na Serra do Mar, na afluência do Rio Pilões, que 3 (três) pessoas desceram às águas. O batismo - ordenança fundamental à Igreja de Cristo, foi ministrado conforme o Santo Mandamento do Senhor Jesus: "Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" (Mt 28.19).

 

          Uma verdadeira festa espiritual. Jesus de Nazaré estava presente (cf. Mt 18.20). O Espírito Santo enchia os servos de Deus dum gozo sobre-humano! Era a alegria da salvação estampada nos rostos dos salvos pela graça de Deus. À beira das águas, a glória do Todo-Poderoso se manifestava veementemente. Foram entoados os hinos da Harpa Cristã concernentes ao ato batismal: 389 - "Lava-me, ó Deus"; 470 - "Batismo"; 437 - "O Dom Celeste" e 447 - "Nascer de Novo". Os instrumentos de sopro ecoavam os louvores inspirados que enchem a alma do Espírito do Senhor! As vozes e os sons do trompete e do trombonito retumbavam na Serra do Mar e no Rio Pilões; de fato, enchia-os do esplendor, do poder divino, da glória único e verdadeiro Deus. Aleluia! A natureza testificava o excelso poder do Criador Bendito! A Palavra de Deus foi pregada. Explicou-se acerca da ordem batismal da Grande Comissão, em Mateus 28.18-20. Explanou-se o que é o batismo em águas, a imersão - forma correta do batismo, a fórmula correta - em nome da Trindade e o batismo como sinal público de fé e de arrependimento, e não obra de regeneração, já que esta é efetuada pelo Espírito Santo na conversão - antes mesmo do batismo; decerto, o Espirito atua sobrenaturalmente no novo crente, convencendo-o do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.7-11; Tt 3.5). Por conta disso, é o que o candidato ao batismo deve estar totalmente liberto pelo Senhor antes do ato; desta forma, testificará a salvação e o arrependimento através do batismo.

 

 

        O Artigo 6.º, inciso II, da Confissão do Fundamento Doutrinário, da IFAP, enfatiza a nossa fé nesta Ordenança do Salvador Jesus:"Cremos no batismo por imersão do corpo inteiro de uma só vez nas águas, ó qual é um sinal público de arrependimento e de admissão do novo crente ao Corpo de Cristo - a Igreja, efetuado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, em águas correntes, em pessoas adultas, arrependidas e cônscias de seus atos (Mt 28.19; Rm 6.1-4; Mc 16.16; Mt 3.6,13,16,17)."

 

           A fé para cumprir o Santo Mandamento de Cristo Jesus arde nos cristãos fiéis de hoje como ardia nos corações dos crentes primitivos. Isto é histórico! O Didaquê - também chamado de Ensino dos Doze Apóstolos, datado entre os anos 70 e 150 d.C., declara: "No que diz respeito ao batismo, batizai em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo em água corrente..." (Didaquê 7.1-3).

 

         Portanto, na IFAP, a partir dos 16 anos - após uma pessoa ser convertida, completamente liberta e preparada nas doutrinas fundamentais da fé cristã, por meio de ensinamentos, ministra-se nela o batismo por imersão em águas correntes, em nome da Trindade Divina. Com 16 anos, pode-se escrever um testamento precoce sozinho, pode-se votar, pode-se casar no civil (sob a assinatura dos pais); a idade mínima para trabalhar - tendo registro na Carteira de Trabalho - é 16 anos; logo, em muitos casos, ela já responde por si.

 

            O testemunho do perdão dos pecados e da salvação em Cristo são o alvo do batismo. O arrependimento e a confissão do Mandamento de Cristo são meio. O batismo é o símbolo externo e público de arrependimento e confissão.

 

          A Grande Comissão inclui o batismo como ordem (Mt 28.18-20; Mc 16.15-20). Preparemo-nos, façamos discípulos a caso de serem batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. As Três Pessoas da Trindade estão associadas ao batismo. A Igreja deve cumprir a ordem do Filho de Deus!